História do EMDR

 

Em 1987, a Dra. Francine Shapiro, estudante de pós-graduação em Psicologia, estava numa caminhada pelo parque da cidade Los Gatos, Califórnia. Os pensamentos perturbadores que tinha no momento começaram a desaparecer. Quando ela voltou a pensar neles, deu-se de conta que já não a incomodavam como antes de iniciar a caminhada. Também se apercebeu gradualmente que, quando um pensamento perturbador vinha à mente, os seus olhos começavam a mexer-se rapidamente.


Parecia que os movimentos oculares conseguiam fazer com que o pensamento incómodo saísse da sua mente consciente. Quando voltava a pensar naquilo, tinha perdido muito da sua carga negativa. Começou então a experimentar (deliberadamente) pensar em coisas do seu passado e do seu presente que a incomodavam, enquanto mexia os olhos de um lado para o outro. Todas as vezes que fazia isto, a perturbação cessava. Decidiu investigar se esta situação seria passível de ocorrer com outras pessoas, fazendo experiências com amigos. Pedia-lhes que seguissem o movimento dos seus dedos (como uma forma de ajudá-los a manter os movimentos oculares) após a instrução para pensarem em eventos perturbadores. Depois de experimentar com mais de setenta pessoas, confirmou que o processo dessensibilizava os pensamentos perturbadores.  Prosseguiu no campo da investigação e aplicação do modelo e chamou inicialmente de EMD, Eye Movement Desensitization.

 

Em 1990, Francine Shapiro fundou uma Associação Profissional Independente, o EMDR Institute, localizado na Califórnia (EUA), atualmente com a responsabilidade de formar os formadores, supervisores, facilitadores e terapeutas EMDR em todo o mundo. Nesse mesmo ano expandiu o conceito do modelo para EMDR, Eye Movement Desensitization and Reprocessing, de forma a incluir o conceito de reprocessamento. Francine Shapiro estava convencida que os movimentos oculares poderiam processar as lembranças traumáticas, libertando a pessoa para que pudesse ter condutas mais adaptativas e funcionais.

 

Em 1998 Francine Shapiro experimentou o seu modelo com 22 voluntários (veteranos da guerra do Vietname e vítimas de violação/abuso sexual) e que preenchiam os critérios para Perturbação de Stress-Pós-Traumático (PSPT). Dividiu as pessoas em 2 grupos: o grupo experimental (em que cada pessoa recebeu uma sessão de EMDR) e o grupo de controlo (em que cada pessoa contou detalhadamente o seu trauma). O grupo experimental demonstrou melhorias significativas, o grupo de controlo não. Após a experiência, por questões éticas, aplicou-se igualmente o modelo EMDR ao grupo controlo. Após um mês e até aos três meses após a aplicação do EMDR, todos os pacientes mantinham os resultados positivos da sua sessão de EMDR.


O modelo terapêutico EMDR apresentou desde o início excelentes resultados em casos de PSPT, mas com o tempo veio a verificar-se que apresentava resultados no tratamento de perturbações da ansiedade, quadros depressivos e psicossomatologia.

 

Estudos recentes em traumatologia têm vindo a demonstrar que esta nova abordagem de psicoterapia tem registado sucesso ao nível clínico e mudanças do funcionamento cerebral, com redução de atividade neurológica do hemisfério esquerdo (responsável principal pelo registo de reações emocionais e orgânicas) e ativação do sistema nervoso autónomo/parassimpático (responsável por reações de relaxamento corporal e sentimentos de tranquilização).

 

A designação EMDR está a percorrer o mundo inteiro, mas Francine Shapiro afirmou que se tivesse criado o modelo EMDR hoje, tê-lo-ia batizado de Terapia de Reprocessamento (TP) ou Processamento Acelerado de Informação(PAI).

 

O modelo EMDR é ministrado na prática clínica, privilegiadamente, por psicólogos, psiquiatras e médicos, que se submeteram a formação / treinamento específico.

 

Para uma consulta mais aprofundada, pode consultar alguns links, como por exemplo:

http://www.emdr-europe.org/info.asp?CategoryID=3

http://www.emdria.org/displaycommon.cfm?an=1&subarticlenbr=3

http://www.emdria.org/displaycommon.cfm?an=1&subarticlenbr=4

http://www.emdriberoamerica.org/quéesemdr/definiciones.html

http://www.emdriberoamerica.org/quéesemdr/infoparaclientes.html

http://www.emdriberoamerica.org/quéesemdr/infoparaprofesionales.html

Contactos específicos

 

Inscrição/certificação/site: 

comitepratica.aemdrp@gmail.com

Direção: 

presidencia.emdrportugal@gmail.com

Tesouraria: 

tesouraria.emdrportugal@gmail.com

Outros assuntos: 

emdrportugal@gmail.com

 

Caro Visitante em defesa do melhor atendimento a Associação EMDR-Portugal solicita que tenha em atenção a seguinte informação.

O Modelo EMDR é uma abordagem psicoterapêutica exigente e requer formação e atualização contínua.

Quando procurar um terapeuta (psicólogo ou psiquiatra) com formação EMDR verifique se está acreditado.

A Associação EMDR-Portugal, Associada da EMDR-Europe é a entidade responsável por acreditar a formação em EMDR.

Em Portugal apenas os terapeutas acreditados em Terapia EMDR constam no nosso Site.

Poderá procurar pelo seu Distrito um Terapeuta Certificado em EMDR (Practitioner) ou ainda em formação (nível 1 ou nível 2), devidamente acreditado pela Associação EMDR-Portugal.

 

 

Contactos

www.emdrportugal.pt Sede Social e correspondência:
Av. 5 de Outubro, 10, 2º andar sala 8
1050-056 Lisboa
1. Secretariado: emdrportugal@gmail.com
2. Presidência: presidencia.emdrportugal@gmail.com
3. Tesouraria: tesouraria.emdrportugal@gmail.com
4. Comité de Prática Clínica (Geral): comitepratica.aemdrp@gmail.com
5. Comité de Prática Clínica em Crianças & Adolescentes:
comite.criancaseadolescentes@gmail.com
emdrportugal@gmail.com